Uso de Testes Psicológicos Presencial e Online (Remoto)

Women Speak Lecture Seris 300x300 - Uso de Testes Psicológicos Presencial e Online (Remoto)

 

Com a Pandemia do Coronavírus (COVID-19) temos que (re)pensar nosso modo de trabalhar e exercer nossa profissão, por isso iremos trazer um pouco sobre os testes psicológicos em geral. 

Na utilização dos testes psicológicos necessita-se segui rigorosamente as instruções do manual porque alguns fatores podem comprometer a Fidedignidade, Validade e Padronização do instrumento aplicado. Outro fator importante é observar o examinado previamente e no dia da aplicação, pois este pode ter algumas características que podem influenciar o resultado.

Antes da aplicação é importante avaliar a pessoa possui alguma dificuldade ou impedimento de saúde, como por exemplo, daltonismo, problema motor, uso de medicamento regular, e outros; dessa forma poderá escolher o instrumento psicológico que se configura adequadamente para a situação, no dia é importante examinar como a pessoa está emocionalmente ou se está sobre ação de algum medicamento ou substância que altere seu estado.   

Na aplicação é importante estabelecer o rapport e explicar bem a instruções a fim de evitar ansiedade e erros. Fornecer ao examinado um local adequado em espaço, iluminação, cadeira (destro, canhoto) e outros aspectos. Na correção e avaliação do teste deve seguir as instruções apresentadas no manual, importante também saber se este está favorável ou desfavorável pelo Sistema de Avaliação de Testes Psicológicos (SATEPSI).

Atualmente nós temos disponível testes informatizados ou online (remoto) o Conselho Federal de Psicologia elaborou uma Nota Técnica Nº 7/2019/GTEC/CG que substituiu a Nota Técnica Nº 5/2019. Já é autorizado a atuação profissional realizada por meios tecnológicos da informação e comunicação, respeitando o Código de Ética Profissional e a regulamentação de testes. Assim, ficamos com as opções de aplicação presencial e computorizada.

Nesta modalidade também é de extrema importância o estudo do manual do teste psicológico aprovado no Satepsi para aplicação correta, conforme já citada. Segue alguns testes que podem ser utilizados de modo online: Esavi Escala – QVT, G-38, NEO FFI-R, NEO PI-R, TEM-R e outros. 

Abraços 

Tamires

 

 

Podcast Psique: Atuação do Psicólogo no Hospital (Psicologia Hospitalar)

Podcast 300x300 - Podcast Psique: Atuação do Psicólogo no Hospital (Psicologia Hospitalar)

 

 

 

Podcast Psique é uma conversa sobre o cotidiano da psicologia. Nessa temporada (T01) iremos explorar a atuação profissional do psicólogo.

Neste episódio (T01E04) iremos falar da Atuação do Psicólogo no Hospital e conversamos sobre Psicologia Hospitalar. Convidamos o psicólogo Lucas Bastos que atua em UTI e clínica, para explorar essa temática e informar algumas dicas para quem deseja ingressar nessa atuação.

Caso seja psicólogo e queira compartilhar sua experiência profissional conosco através do podcast envie e-mail para contato@quallitypsi.com.br

Contato do Lucas: lucasbrolim@gmail.com

 

 

Gestão de Resíduos: Dicas para ser mais sustentável além da quarentena!

Dicas para ser mais sustentável além da quarentena 300x300 - Gestão de Resíduos: Dicas para ser mais sustentável além da quarentena!

 

Nesse período de quarentena, em que estamos ficando muito tempo em casa, você já reparou a enorme quantidade de resíduos que geramos?

Será que podemos fazer diferente? Como?

Aqui estamos focados em ações individuais, e nada de desculpas que a prefeitura ou o governo não fazem a sua parte, pois se cada um fizer o seu dever, os resultados são enormes, afinal, somos mais de 7 bilhões de pessoas no mundo.

Ai vai algumas dicas:

1. Separe seus resíduos: Primeiro de tudo, separe tudo o que produzir em lixo seco (reciclável) e úmido (orgânico). O resíduo reciclável deve estar bem limpinho. Armazene-os até a quarentena passar e leve-os a um PEV (ponto de entrega voluntária) espalhados pela cidade. É importante verificar a disponibilidade no seu município, lembrando que Vitória possui e a distribuição deles pode ser verificada por bairro no site da prefeitura: https://www.vitoria.es.gov.br/cidade/coleta_seletiva

144 - Gestão de Resíduos: Dicas para ser mais sustentável além da quarentena!

Lembre-se pilhas, baterias e lâmpadas também devem ser descartadas corretamente. Mais dicas e informações você pode encontrar em: https://nucleocamaleao.eco.br/

 

2. Faça compras a granel: assim você evita o uso do plástico.

assorted color beans in sack 1393382 300x199 - Gestão de Resíduos: Dicas para ser mais sustentável além da quarentena!

                Foto de Viktor Smith no Pexels

 

3. Reutilize: reutilize potinhos de vidro que já tem em casa para fazer suas compras a granel.

bazaar bottles business ceramic 15964 300x199 - Gestão de Resíduos: Dicas para ser mais sustentável além da quarentena!

               Foto de Kokil Sharma no Pexels

 

4. Utilize sacolas retornáveis: ao fazer compras, muitas vezes pegamos mais sacolas do que precisamos. Você pode utilizar ecobags para ir ao mercado e sacolinhas de tecido ou retornáveis para colocar itens de hortifruti, ou mesmo não utilizar aquelas sacolinhas transparentes. A @ecobagpet (instagram), por exemplo, produz ecobags feitos com sacos de ração reutilizados (https://umavidasemlixo.com/).

drawstring pouches and bag 3850493 300x200 - Gestão de Resíduos: Dicas para ser mais sustentável além da quarentena!

                 Foto de ready made no Pexels

 

5. Faça compostagem dos resíduos orgânicos: as composteiras domésticas podem ser compradas ou produzidas por você mesmo. Use e abuse da criatividade!

 

6. Descarte sua máscara no resíduo comum: ou “lixo úmido”, nada de coloca-la nos recicláveis. Elas estão contaminadas e podem contaminar os catadores que irão manipular seu resíduo. Fonte:Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

7. Recicle: Fabrique os próprios brinquedos com seus filhos, reciclando materiais.

art creative creativity exhibition 1660 300x200 - Gestão de Resíduos: Dicas para ser mais sustentável além da quarentena!

                  Foto de SplitShire no Pexels

 

8. Doe: desapegue de roupas e sapatos que não usa há anos e doe para quem precisa.

 

9. Planeje seu cardápio semanal: assim você evita desperdícios utilizando todos os produtos que estragam rápido.

 

10. Compre apenas o necessário: Você adora uma promoção e aproveita a “oportunidade” mesmo quando não está precisando daquele item? O consumo exagerado leva ao desperdício e ao uso inadequado dos nossos recursos naturais. Pense nisso!

 

Ninguém está dizendo que é fácil. A mudança de comportamento carrega em si muita força de vontade e determinação. Ainda mais em um mundo onde as facilidades surgem como opções tentadoras.

Pense: “Não é sobre ajudar o planeta, mas sobre ajudarmos a espécie humana, que é totalmente dependente do meio ambiente em que vive. ”

 

Para Inspirar:

Em 2014, Cristal, criou o blog: Um Ano sem Lixo, com a ideia de compartilhar como seria parar de produzir resíduos, porém, a iniciativa ganhou outra proporção, e virou um livro que ficou entre os finalistas do prêmio Jabuti 2019: “Uma Vida Sem Lixo – Um Guia para Reduzir o Desperdício na sua Casa e Simplificar a Vida.”

Ela foi inspirada na blogueira americana Lauren Singer, que consegue guardar todo o resíduo que produz em um pote de vidro.

Para se inspirar também, segue o link do blog da Cristal: https://umavidasemlixo.com/

E pra você que acha caro ser sustentável, esse vídeo fala um pouquinho sobre isso: Assista! É bem rapidinho!

“Quanto custa ser sustentável? https://www.youtube.com/watch?v=ypCZtBDp0Tc”, retirado do site https://www.menos1lixo.com.br/.

E você? O que você tem feito para ser mais sustentável hoje?

A ideia desse texto não é esgotar o assunto, mas trazer fontes de informação úteis e importantes relacionadas ao tema. Acesse os links citados e coloque em prática.

 


Ana Carolina Tesch Benincá

Bióloga e educadora ambiental

Linkedin

 

 

 

 

 

Porque exposição às notícias afetam nosso estado emocional

Women Speak Lecture Seris 5 1024x1024 - Porque exposição às notícias afetam nosso estado emocional

 

 

“Embora a exposição diária a notícias negativas possa afetar as pessoas, nem todas são afetadas da mesma maneira” Hoog e Verboon

 

Estamos em meio a uma pandemia do COVID-19 e a maioria das pessoas está em casa e outra pequena parte segue trabalhando, pois suas atividades laborais são essenciais. Na televisão, no rádio, nos jornais e nas redes sociais (como Facebook, Twitter) e whatsapp temos como assunto predominante a COVID19.

A televisão mudou sua programação por causa da pandemia e somos diariamente bombardeados por notícias, e temos recebidos relatos de que pessoas estão sentindo seu estado emocional alterado negativamente. Claro que não são somente um fator as notícias, mas um conjunto de acontecimentos que levam a esse mal-estar, como por exemplo não poder sair de casa. Mas hoje vamos falar sobre um dos fatores a exposição a notícias.

Vou expor aqui uma revisão literária de artigos que relatam como uma exposição a notícias de modo repetido podem trazer consequências negativas ao estado emocional. Você poderá acessar os artigos, coloquei no fim do texto o link com os nomes.

Natascha de Hoog e Peter Verboon¹, fizeram um estudo cientifico publicado em 2019. Eles relatam que as notícias podem ter conteúdos positivo, neutro ou negativo. Quando as pessoas são expostas a reportagens negativas o efeito é direto é de mal-estar com sentimento de tristeza, preocupações, estresse, crenças irracionais, depressão e ansiedade. As notícias negativas são as que exploram os aspectos dos atos de terrorismo, como o ataque terrorista da Maratona de Boston.

Hoog e Verbbon afirmam que a notícia como conteúdo negativo pode ser tornar um estimo estressor e irá causa uma resposta emocional para quem assistir. Ao assistir iremos cognitivamente avaliar a reportagem pela sua gravidade, relevância e como iremos lidar com ela. Porém, é importante lembrar que é diferente como cada pessoa corresponde emocionalmente as notícias. As pessoas ansiosas ou deprimidas possuem mais probabilidade de serem mais afetadas devido seu estado mental enquanto outras podem ser menos afetadas emocionalmente.  

O artigo de Holman, Garfin e Silver² publicada em 2013 alerta sobre estudos que indicam que exposição recorrentes a filme traumático podem reverberar em sentimentos de mal-estar (medo, ansiedade) e até mesmo produzir flashbacks (associados ao desenvolvimento de transtorno de estresse pós-traumático).

Por fim, não podemos ter controle sobre as reportagens, mas você pode escolher o local que irá assistir/ler notícias, o tempo que ficará exposto a elas. Por isso, amem-se e cuidem-se não fiquem expostos por muito tempo a algo que possa fazer mal à sua saúde mental. Evite a ruminação de pensamentos sobre uma experiência estressante, procure fazer atividade física, ligações para familiares, veja séries, filmes documentários e crie uma rotina.   

 

Abraços

Tamires Mascarenhas

 

Referencia

  1. Hoog, N., & Verboon, P. (2019). Is the news making us unhappy? The influence of daily news exposure on emotional states. British Journal of Psychology. doi: 10.1111/bjop.12389 Acesso: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/bjop.12389
  2. Holman, E. A., Garfin, D. R., & Silver, R. C. (2014). Media’s role in broadcasting acute stress following the Boston Marathon bombings. PNAS, 1, 93–98. https://doi.org/10.1073/pnas.1316265110